domingo, dezembro 09, 2018

Risotto de Pleurotus e Brócolos

Um risotto simples, sem "natas" mas com muito sabor porque é isso que se quer.

Para 2 pessoas, usei...

1 Cháv. pequena de Arroz Arbóreo
1/2 Embalagem de Cogumelos Pleurotus (125g mais coisa menos coisa)
Brócolos (1 cabeça pequena)
1 Cebola grande
2 dentes de Alho
1 folha de Louro
Pimentão Doce
Piri Piri em Pó
Pimenta Preta
Ervas de Provence
Azeite
Sal
Salsa

Refoguei a cebola, o alho e o louro em azeite.

Adicionei uma pitada de cada tempero (pimentão doce, piri piri, pimenta preta e ervas de provence) 

Juntei os cogumelos cortados (a gosto) e continuei a mexer alguns minutos para não deixar queimar.

Adicionei o arroz e mexi mais 2, 3 minutos. Cobri com água quente. Fui mexendo e adicionando água aos poucos, sempre que secava.

Quando arroz começou a ficar quase cozido, adicionei os brócolos e um pouco de salsa bem picadinha.

Continuei a mexer frequentemente, e provei para acertar temperos.

Quando arroz e brócolos estavam cozidos apaguei lume e adicionei mais um pouco de salsa picada.

Nota: Para ficar mais caprichado é só adicionar um pouco de "natas" uns minutos antes de desligar o lume para ficar ainda mais cremoso. Alternativa: Podem bater no liquidificador 1/2 cháv. de aveia em flocos com 1 Cháv. de Água. É só coar e usar.

Canja de Pleurotus

Estes cogumelos cortados de certas formas parecem mesmo frango. Mas só parece, sabem bem melhor.😊

1 ChuChu bem grande
1 Batata média
1 Cebola bem grande
2 Dentes de Alho
Azeite
Ervas de Provence (opcional)
Pimenta Preta
1/2 Embalagem de Pleurotus (125g mais coisa menos coisa)
1 Cenoura grande cortada em cubos
1/2 Cháv. de Massa Letrinhas

Cozi o chuchu, a batata, a cebola e o alho em água e sal. Adicionei uma pitada de ervas de provence.

Quando cozidos triturei tudo com a varinha mágica.

Levei de novo ao lume, adicionei os cogumelos e as cenouras e deixei cozer um pouco.

Quase de seguida, adicionei a massa. 

Fui provando para acertar sal e adicionei um pouco de pimenta preta. Quase no final adicionei ainda, um fio de azeite.

Quando massa estava cozida, apaguei lume.

domingo, dezembro 02, 2018

Folhado de Lentilhas e Frutos Secos

Um folhadinho natalício 😋😊 com muita pinta...quer dizer...estrela.

200g Lentilhas Verdes (demolhadas 1 noite)
1/2 Cháv. Quinoa
1 Cháv. Nozes e Sementes Girassol 
1 Cebola
3 Dentes de Alho
1 Folha Louro
Azeite
1 Pedaço de Pimento Vermelho
1/2 Copo Vinho Tinto (opcional)
Cravinho, Cominhos, Noz Moscada, Pimentão Doce, Shoyu, Piri Piri Moído, Sal
1 Embalagem de Massa Folha Rectangular (Lidl)

Cozi a Quinoa com o dobro de água, 1 pitada de alho em pó, sal e um fio de azeite, até ficar molinha.

Coloquei chia numa tigela com 8 c.(sopa) água.

Aqueci ligeiramente os frutos secos numa frigideira em lume baixo e triturei-os.

Num tacho, refoguei cebola, alho, louro e pimento vermelho em azeite.

Adicionei cravinho, cominhos, noz moscada, pimentão doce e piri piri moído (uma pitadinha de cada).

Depois, adicionei 4 c.(sopa) Shoyu e o vinho.

Deixei refogar um pouco para reduzir o vinho.

Adicionei as lentilhas e cobri com água quente (sem exagerar porque no fim não queremos que tenha muito molho).

Provei para corrigir o sal.

Quando lentilhas estavam bem molinhas, retirei do lume e reservei para arrefecer. (Se tiverem muito liquido devem ser escorridas numa peneira)

Quando arrefeceu, uma parte triturei no processador sem deixar virar puré e a outra apenas esmaguei com um esmagador.

Misturei a quinoa cozida e o gel de chia.

Cortei a massa ao tamanho da travessa que ía usar e reservei a massa excedente para a decoração.

Deitei o preparado em cima, perto de uma das extremidades para ter massa para tapar, e com as mãos moldei assim...

Tapei com a outra ponta da massa, unindo bem as pontas para ficar fechado. Fechei também as pontas.

Pincelei a massa com uma mistura de água, curcuma e shoyu e usei uns cortantes de biscoitos para fazer a decoração.

Pincelei tudo novamente, transferi para uma assadeira e levei ao forno a 180º até massa ficar sequinha.

Como sobrou recheio adicionei um pouco de farelo de aveia e moldei algumas almôndegas que assei na Patusca.
Nota: Se acharem que o preparado está muito molhado para conseguir moldar podem adicionar farelo de aveia ou até mesmo flocos de aveia triturados.

Agora que provei adicionava menos gel de chia. A massa folhada assa rápido e o interior não seca tanto como as almôndegas.

sábado, dezembro 01, 2018

Sonhos de Abóbora

Não sou fã destes fritos mas...para satisfazer aqueles que procuram estas receitas aqui fica...

300g Abóbora Cozida e bem escorrida
150g Farinha de Trigo
1 c.(chá) Fermento Padeiro Seco (granulado)
1 Laranja (raspa e sumo)
6 c.(sopa) Açucar
1/2 Cháv. Bebida de Aveia Caseira (ou qualquer outra) 

Esmaguei a abóbora com um esmagador até ficar em puré.

Adicionei o açucar, a farinha com o fermento misturado, e a bebida de aveia. Misturei bem.

Por fim, adicionei o sumo de laranja e a raspa e envolvi.

Reservei num local quente, tapada com um pano, para levedar, até crescer e começar a fazer bolhinhas no topo.

Na hora de fritar, se estiver muito liquida e espalhar no óleo, há que adicionar mais farinha. Adicionei mais 1/2 Cháv. (Tem que ficar uma massa tipo pataniscas)

Nota: A abóbora é cozida com uma pitada de sal mas se ao provar a massa acharem muito insosso podem adicionar mais uma pitadinha.

O ideal é cozer abóbora na véspera e deixá-la numa peneira a escorrer bem.

Gostava que ficassem ainda mais sequinhos, com menos óleo mas... há que continuar a aperfeiçoar.

Usei esta qualidade de abóbora que talvez não seja a mais indicada mas...é das que gosto mais.