quinta-feira, abril 25, 2019

Tarte de Chocolate com Merengue

Não ficou bem com o aspecto que eu queria, desta vez mas... não desistirei...

Base:
1 Pacote de Bolachas Digestivas
6 c.(sopa) Gordura de Coco (Óleo de Coco ou Manteiga Vegetal)

Chocolate:
1 Lata de Leite de Coco
1/2 Tablete de Chocolate de Culinária (sem leite, uso o da Nestlé)
2 c.(sopa) Gordura de Coco derretida

Cobertura:
Água de 1 Frasco de Grão Cozido 
1 Pacote de Açucar Baunilhado (ou Açucar a gosto+essência de baunilha)
1 c.(café) Cremor Tártaro

Base:
Triturei as bolachas no processador com a gordura de coco.

Coloquei numa forma de tarte com o fundo amovível e acalquei bem com as mãos até forrar fundo e laterais. Guardei no frigorifico.

Chocolate:
Levei ao lume o leite de coco com a metade da tablet, e mexi com um fouet até desfazer bem. Deixei levantar fervura mas em lume médio. Vai subir um pouco e borbulhar. Mexi 2 ou 3 minutos e apaguei o lume. 

Deixei arrefecer um pouco e deitei sobre as bolachas. Deixei arrefecer.

Cobertura:
Bati a água do grão com uma batedeira até obter "claras em castelo". Adicionei o açucar baunilhado continuando a bater e por fim o cremor tártaro (que ainda não sei bem como usar, nem em que quantidades exactas, sei apenas que ajuda a manter a consistência)

Cortei um canto de uma saco de congelar, meti um bico de decorar bolos e enchi com o merengue.

Decorei a tarte como se estivesse a fazer suspiros.

Levei à Patusca a corar (erro enorme, a Patusca concentra muito o calor numa área pequena, pelo que desmanchou os enfeites. O certo (penso eu) teria sido ligar o grill do forno e colocar lá dentro quando já estivesse bem quente para ser rápido a corar, sem que desse tempo de desmanchar os suspiros)

sábado, abril 20, 2019

Folar de Camadas

Conheço o Folar de Olhão que leva mel e é quanto a mim um bocadinho enjoativo. Mas ontem vi na Tv uma Sra de outra zona do país fazer outra versão, também em camadas e não resisti em fazer um, à minha maneira e sem crueldade... pois claro. Não sei se devia ter colocado mais açucar e canela, se não. Tive receio de exagerar mas depois do abrir amanhã logo digo mais alguma coisa.

Então foi assim...usei...

3 Cháv. de Farinha de Trigo
2 Pacotes de Açucar Baunilhado (opcional)
1 c.(café) Erva Doce
Raspa de Limão (1 c. café mais coisa menos coisa)

25g Fermento Fresco para Pão
1 Cháv. (mal cheia) de Bebida de Soja

4 c.(sopa) Creme de Barrar Vegetal derretido + Óleo de Girassol até completar um pouco menos de metade da Cháv.(1/3)

1 Cháv. Açucar (usei metade branco e metade amarelo mas podem usar qualquer um) 
2 c.(chá) Canela em Pó (quantidade a gosto)

Na bebida de soja morna desfiz o fermento com 1 pacote de açucar baunilhado. coloquei num copo bem alto, tapei com um pano e reservei. (Coloquem num copo medidor ou algo assim porque vai activar o fermento e começa a levedar. Num copo ou caneca baixos vai sair tudo para fora). 

Numa tigela misturei a farinha, 1 pacote de açucar baunilhado, a erva doce e a raspa do limão.

Abri uma cova e deitei o creme de barrar derretido com o óleo e a mistura com o fermento. Mexi até poder amassar um pouco. (Se estiver muito pegajoso é só adicionar um pouco mais de farinha e se muito seco e duro um pouco mais de bebida de soja. No fim devemos ficar com uma bola de massa macia mas que já não cola nas mãos.)

Coloquei a massa de novo na tigela, cobri com um pano e guardei dentro do forno desligado mas que tinha pré-aquecido antes no minimo por 3 ou 4 minutos. (Isto vai ajudar a levedar a massa muito mais rápido)

Deixei levedar por quase uma hora. Até ela crescer bastante.

Retirei do forno, amassei delicadamente, formei um rolo que dividi em 4 partes.

Untei uma forma sem buraco de 23cm e polvilhei farinha.


Coloquei um pedaço no fundo e com as mãos abri a massa até preencher toda a área. Deitei açucar e canela por cima. 

Abri mais um pedaço de massa com ajuda de um rolo (só para ser mais fácil) e depois com os dedos distribuí pela forma novamente, e assim sucessivamente até colocar todos os pedaços de massa. No topo polvilhei mais açucar e canela.

Voltei a tapar a forma com um pano e voltei a colocar dentro do forno quentinho mas desligado, até massa crescer até ao topo da forma. (Quanto mais levedar mais fofinho fica)

Liguei o forno no minimo nos primeiros 5m, e depois aumentei até aos 160º. 

Não sei precisar quanto tempo demorou a cozer mas foi rápido. Testei com o palito e quando estava cozido, liguei apenas o grill para o corar por cima.

domingo, abril 07, 2019

Bôla de Enchidos Veganos

Para o petisco da tarde 😋😊

3 Cháv. de Farinha de Trigo
1 Quadrado de Fermento Fresco
1 c.(sopa) Açucar
1 Cháv. Bebida de Soja (sem açucar)
1 Pitada de Sal
1 Pitada de Curcuma
Salsa Desidratada (ou outra erva aromática seca tipo manjericão, provence,etc...é opcional)
1/2 Cháv. Óleo de Girassol (mal medida)
1 Chouriço Vegano com picante (cortado em pedaçinhos)
1 Morcela Vegana (cortada em pedaçinhos)
2 Dentes de Alho
1 Fio de Azeite
2 c.(sopa) Shoyu
Sementes de Sésamo (opcional)

Num copo bem alto desfiz o fermento no leite morno com a colher de açucar (que ajuda a activar o fermento). Tapei com um pano e deixei descansar por 10 a 15m (vai formar uma espuma e aumentar o volume).

Numa tigela misturei a farinha e os temperos. Deitei o óleo e o leite com o fermento e misturei bem até conseguir amassar um pouco e formar uma bola de massa. Tapei novamente com um pano e guardei dentro do forno desligado mas que tinha aquecido no minimo previamente por 3 a 4 minutos. A massa vai levedar um pouco. Pelo menos 30m a 1h deve descansar.

Numa frigideira antiaderente coloquei os dentes de alho picadinhos num fio de azeite. Assim que aqueceu, deitei os pedaçinhos dos enchidos com o shoyu e fritei um pouco. 

Na massa envolvi delicadamente os pedaçinhos dos enchidos. Forrei uma forma sem buraco com papel vegetal e coloquei a massa lá dentro. Polvilhei sementes de sésamo por cima. Tapei com um pano e voltei a guardar no forno levemente aquecido mas desligado, por mais uma hora, para a massa voltar a crescer um pouco.

Liguei depois forno no minimo por 5 a 10m e aumentei para os 180º até estar cozido. Coze rápido. Não deve demorar mais de 20 a 25m. Convém fazer teste do palito, quando massa por cima já parecer seca.

Nota: O fermento que usei encontram fácil nos hipermercados. Normalmente está junto junto às massas folhada, quebrada,etc ou às manteigas.
A massa parece estar massuda mas não, tem é talvez enchidos a mais. 😂😜 Penso que usando metade de cada chouriço também ficaria bom.

domingo, janeiro 20, 2019

Cogumelos Estufados em Molho de Soja

Eu a fazer cogumelos iguais aos que costumo comer num buffet asiático. Lógico que meu molho de soja não é exactamente igual em sabor ao deles mas... serve, adorei.

Não sei indicar bem as quantidades mas...usei...

Cogumelos brancos inteiros 
Molho de Soja (Shoyu) (5 ou 6 c.(sopa) ou até um pouco mais)
3 a 4 c.(sopa) Ketchup (o meu era picante)
1 c.(sopa) Vinagre (usei balsâmico mas pode ser qualquer um)
2 c.(sopa) Açucar
1 c.(sopa) Amido de Milho
Alho em Pó (ou 1 dente de alho amassado ou bem picadinho)
Azeite
Pimenta Preta

Num tacho deitei um fio de azeite e polvilhei um pouco de alho em pó.

Assim que aqueceu deitei os cogumelos e mexi durante alguns minutos para os mesmos largarem a água que tinham.

Por cima dos cogumelos deitei o molho de soja, o vinagre, o ketchup, o açucar, uma pitadinha de primenta preta, e depois um pouco de água (mas sem cobrir totalmente os cogumelos). Deixei cozinhar e fui mexendo de vez em quando.

Quando cogumelos já tinham reduzido um pouco o tamanho e estavam mais molinhos, dissolvi o amido num pouco de água e adicionei ao tacho. Deixei ferver 2 ou 3 minutos até engrossar ligeiramente e desliguei o lume.

Notas: O sabor deste molho varia consoante o molho de soja usado e o ketchup pelo que o segredo é ir provando e ajustando a acidez e o doce até agradar ao paladar.

Como ficaram com bastante molho cozi massa com ervilhas e envolvi no molho que no fundo é um agridoce. Delícia!