domingo, janeiro 20, 2019

Cogumelos Estufados em Molho de Soja

Eu a fazer cogumelos iguais aos que costumo comer num buffet asiático. Lógico que meu molho de soja não é exactamente igual em sabor ao deles mas... serve, adorei.

Não sei indicar bem as quantidades mas...usei...

Cogumelos brancos inteiros 
Molho de Soja (Shoyu) (5 ou 6 c.(sopa) ou até um pouco mais)
3 a 4 c.(sopa) Ketchup (o meu era picante)
1 c.(sopa) Vinagre (usei balsâmico mas pode ser qualquer um)
2 c.(sopa) Açucar
1 c.(sopa) Amido de Milho
Alho em Pó (ou 1 dente de alho amassado ou bem picadinho)
Azeite
Pimenta Preta

Num tacho deitei um fio de azeite e polvilhei um pouco de alho em pó.

Assim que aqueceu deitei os cogumelos e mexi durante alguns minutos para os mesmos largarem a água que tinham.

Por cima dos cogumelos deitei o molho de soja, o vinagre, o ketchup, o açucar, uma pitadinha de primenta preta, e depois um pouco de água (mas sem cobrir totalmente os cogumelos). Deixei cozinhar e fui mexendo de vez em quando.

Quando cogumelos já tinham reduzido um pouco o tamanho e estavam mais molinhos, dissolvi o amido num pouco de água e adicionei ao tacho. Deixei ferver 2 ou 3 minutos até engrossar ligeiramente e desliguei o lume.

Notas: O sabor deste molho varia consoante o molho de soja usado e o ketchup pelo que o segredo é ir provando e ajustando a acidez e o doce até agradar ao paladar.

Como ficaram com bastante molho cozi massa com ervilhas e envolvi no molho que no fundo é um agridoce. Delícia!

domingo, dezembro 30, 2018

Caracóis Salgados

A ideia era fazer uns rolinhos pequeninos para servir de entrada mas... a massa hoje deu em levedar e crescer descontrolada. 😂

O que usei aqui...

Recheio
1 punhado bem grande de espinafres (daria bem uma embalagem daquelas que há nos supermercados, pronto a usar)
1 Frasco de Tomate Seco (em azeite)
Oregãos (opcional)
1 Cháv. Amendoins
4 Dentes de Alho
Azeite

Massa
3 Cháv. Farinha Trigo
Fermento Fresco (1 Quadradinho de 25g)
5 c.(sopa) Azeite (ou óleo)
1 c.(chá) Sal
2 c.(sopa) Salsa Desidratada
1 c.(café) Alho em Pó
Água Morna q.b.


Começando pela massa porque precisa levedar...

Desfiz o fermento em meio copo de água morna.

Misturei farinha e temperos.

Abri um buraco no meio e adicionei o azeite e a água com o fermento.

Comecei a amassar e usei mais água morna até conseguir formar uma bola de massa que já não agarrava nas mãos.

Coloquei-a dentro da tigela, tapei com um pão e guardei no forno (desligado) que tinha pré-aquecido no minimo.

O Recheio...

Triturei os amendoins no processador.

O tomate parti aos bocadinhos e sequei-o em cima de uma frigideira antiaderente. Adicionei-lhes um pouco de oregãos, pimenta preta e depois 1 c. (chá) de açucar porque achei-os muito ácidos.

Num tacho, refoguei os alhos fatiados em azeite (fui generosa).

Quando começaram a fritar adicionei os espinafres lavados e deixei murcharem, mexendo para não deixar queimar (se necessário, adicionar umas colherzinhas de água).

No processador triturei os espinafres, com os alhos. Fiquei com uma espécie de esparregado. Temperei com sal e pimenta preta. (E se precisar podem adicionar mais um fio de azeite)

Deitei esse esparregado numa tigela e nele  misturei os amendoins e o tomate.

A Montagem...

Estendi a massa com um rolo até conseguir formar um rectangulo.

Espalhei o recheio por cima e enrolei formando um rolo.

Com a ajuda de uma linha da costura, cortei pedaços com 1cm mais ou menos, e coloquei-os num tabuleiro sobre papel vegetal.

Liguei novamente o forno no minimo e desliguei. Coloquei o tabuleiro lá dentro e deixei levedar por mais 20m, ou até massa crescer um pouco.

Assei em forno a 170º por 20m, mais coisa menos coisa. Podem espetar palito como fazem a bolos, se massa estiver sequinha, está bom.

Se vosso forno não corar por cima como o meu, liguem o grill uns minutos, mas fiquem atentos porque pode ser rápido.

Rendeu cerca de 18 Caracóis.

Notas: É claro que pode ser feito com um pesto comum mas como nem toda a gente gosta do sabor intenso do alho cru, escolhi cozinhar um pouco os mesmos enquanto davam sabor aos espinafres também.

Podem fazer com outros frutos secos... nozes, amêndoas, o que preferirem. E também com outros verdes, como manjericão, etc.

quinta-feira, dezembro 20, 2018

Peixinhos da Horta com Arroz de Tomate

Aproveitando feijão verde, hoje foi dia de fazer pela primeira vez, peixinhos da horta desta maneira. Normalmente chamo peixinhos da horta às pataniscas de feijão verde mas... para ser diferente hoje foi assim...

Feijão Verde
Óleo para fritar

Para o polme...
1 Cháv. Farinha de Trigo com Fermento
Temperos a gosto (usei Pimentão Doce, Alho em Pó, Pimenta Preta, Sal e Salsa Desidratada)
1 c.(sopa) Linhaça Moída
1 Cerveja 25cl

Para o arroz...
1 Cháv. Arroz
1 Cebola
3 Dentes de Alho
1 Folha de Louro
Pimento Vermelho
Pimentão Doce
Salsa Desidratada (ou Fresca)
Azeite
1/2 Malagueta (ou Pimenta Preta)
1/2 Pacote de Polpa de Tomate

O Feijão Verde cozi em água e sal por cerca de 5m (não deve ficar cozido demais).

Numa tigela misturei a farinha, os temperos e a linhaça.
Adicionei a cerveja, envolvi tudo bem e reservei.

Num tacho refoguei a cebola, o alho e o louro em azeite.

Adicionei o pimento vermelho e deixei refogar mais um pouco, mexendo para não deixar queimar.

Adicionei a malagueta, a polpa de tomate e um pouco de água quente. Temperei com uma pitada de sal.

Adicionei o arroz, e como absorveu de imediato todo o liquido, adicionei mais água.

Deixei cozer e fui provando e acertando tempero. Como sentia demasiado a acidez do tomate, adicionei 1 c.(sopa) de açucar.

Quando estava quase cozido, adicionei salsa desidratada e apaguei o lume, deixando o tacho tapado.

Com o óleo já quente, passei cada feijão no polme e fritei, colocando depois sobre papel absorvente para tirar o excesso da gordura.

Nota: Esta quantidade de polme rende muitos fritos. Sobrou mais de metade e fiz peixinhos que dava bem para duas pessoas. Vou aproveitá-lo para fritar outros legumes tipo couve flor, cebola, etc. porque conserva-se bem no frigorifico alguns dias, mas se quiserem fazer apenas metade da receita estão à vontade.

domingo, dezembro 16, 2018

Bolinhos de Canela

Tem coisa melhor para perfumar a casa do que bolinhos caseiros??? 😁

E estes são tão simples... ora vejam...

300g Farinha Trigo (usei com fermento)
125g Creme de Barrar Vegetal (manteiga vegetal)
100g Açucar (usei amarelo)
1 "ovo" de linhaça (1 c.(sopa) Linhaça Moída hidratada em 4 c.(sopa) Água até ficar gelatinoso)
4 gotas de essência de baunilha 
Raspa de Limão
Canela em Pó

Coloquei a linhaça a hidratar e nela deitei as gotinhas de baunilha.

Numa tigela misturei a farinha, o açucar e raspa de limão.

Adicionei a manteiga (à temperatura ambiente) e o ovo de linhaça e amassei até formar uma bola de massa que apesar de gordurosa já não agarrava tanto às mãos.

Moldei bolinhas e passei na canela em pó.

Assei em forno a 170º por 25m, em cima de papel vegetal.

Notas: Com farinha sem fermento devem abrir menos e ficar mais pequeninos.
Para aromatizar podem usar só a baunilha ou só a raspa de limão, fica ao gosto de cada um. Não precisam achatar as bolinhas porque elas abrem por si só. O sabor destes bolinhos dependem muito da manteiga que usarem, quanto mais sabor melhor, eu usei o creme de barrar do Pingo Doce. (Se usarem uma manteiga sem sal, devem adicionar uma pitadinha à massa.) Os gulosos talvez devam adicionar um pouco mais de açucar.😄